Português Italian English Spanish

Cientistas realizam estudo sobre comportamento dos motoristas de Salvador; condutores não serão multados

Cientistas realizam estudo sobre comportamento dos motoristas de Salvador; condutores não serão multados


26/11/2020

Cerca de 50 pesquisadores vão realizar um levantamento sobre o comportamento dos condutores no trânsito da capital baiana a partir da próxima segunda (30/11) até o dia 13 de dezembro. A pesquisa vai analisar três quesitos: velocidade, usos de capacete e do cinto de segurança. Os cientistas percorrerão 16 pontos da cidade medindo a velocidade dos veículos, além de outros 16 locais para averiguar os usos de cinco de segurança e capacete. Os pontos escolhidos para as análises não serão divulgados. Apesar de estarem com um radar portátil, a Prefeitura afirma que esses dados não serão usados para gerar multas.

“É preciso deixar claro que esta pesquisa não tem caráter fiscalizatório, ou seja, não serão registrados dados dos veículos ou motos ou quaisquer informações sobre os condutores”, esclarece o superintendente da Transalvador, Fabrizzio Müller. Todos os pesquisadores estarão devidamente identificados, com fardamento e crachás, e não vão abordar o cidadão.

O estudo é cordenado pela Universidade Johns Hopkins, que tem sede nos Estados Unidos, e é realizado no Brasil pela Universidade Federal do Ceará. A ação integra a Iniciativa Bloomberg de Segurança Viária Global, que escolheu, além de Salvador, outros três municípios brasileiros, e tem como objetivo promover a segurança viária e reduzir o número de vítimas de acidentes de trânsito nestes locais. 

Além dos três quesitos analisados, os pesquisadores coletarão informações sobre gênero do condutor e tipo de veículo. O mesmo levantamento é realizado pela Universidade Johns Hopkins em aproximadamente 30 cidades do mundo. 

Outras pesquisas desse tipo serão realizadas em Salvador semestralmente para verificar a velocidade e anualmente para coletar informações sobre os usos do cinto de segurança e de capacete. Os dados dos estudos servirão para traçar uma evolução sobre como condutores de veículos e de motos se comportam no trânsito da capital baiana. Com isso, a Transalvador, juntamente com técnicos da Iniciativa Bloomberg, poderá aprimorar e implementar políticas públicas com foco na segurança viária.